segunda-feira, Maio 19, 2008

Manoel de Oliveira, o Publico e a Fauna do Douro

Houve tempos em que o Publico se afirmou como um jornal de referencia em Portugal. Um exemplo de isencao, objectividade e de rigor informativo. Hoje em dia, essa imagem vai-se esfumando cada vez mais. Sendo, por forca das ciscunstancias, leitora da versao on-line ha varios anos, e' com tristeza que vejo o rigor a ser substituido pelo facilitismo, a objectividade e a isencao pela subjectividade - isto para ja nao falar nos erros ortograficos, gramaticais e factuais que povoam as paginas da edicao electronica. Desde as traducoes directas mal feitas 'a divulgacao de factos nao verificados e que se mostram errados, os exemplos tem abundado ultimamente. Mas o que li hoje foi o cumulo... Ao ler as Ultimas Noticias 'a hora de almoco, fiquei a saber que, de acordo com o Publico, o 1o filme/documentario realizado por Manoel de Oliveira, intitulado 'Douro, FAUNA Fluvial', que iria ser exibido no Festival de Cannes em homenagem a longa e brilhante carreira do cineasta! Inicialmente achei que se trataria apenas de (mais) um erro tipografico no titulo da noticia, mas nao! Ao longo do texto, ha' mais 3 referencias a esse fantastico documentario da vida animal no rio Douro - porque disso se deveria tratar um filme com este nome!
Nao me contive e enviei imediatamente um comentario 'a noticia:

'Inacreditavel que na redaccao do Publico achem que o 1o filme de Manoel de Oliveira se chama "Douro, FAUNA Fluvial". A qualidade deste jornal, que cheguei a ter como de referencia, pura e simplesmente desapareceu!... Nao ha' ninguem na reaccao do Publico online que saiba que Manoel de Oliveira nao realizou um filme/documentario sobre a diversidade da vida animal no rio Douro (FAUNA), mas sim sobre os pescadores neste rio e suas lides (FAINA)?!! E' urgente que alguem com responsabilidades tome uma atitude para salvar rapidamente o que sobra da reputacao deste jornal.'

Fiquei 'a espera, na expectativa de ver se o meu comentario seria ou nao publicado... tendo em conta que outras vezes em que critiquei ou apontei erros a noticias on-line, nunca vi os comentarios aparecerem... Para minha surpresa, em vez da publicacao do comentario, recebi um email:

Ah, pois e', olhe que tem mesmo razao - porque eu achava que nao tinha, claro!!! Obrigada pela condescendencia... ;-P

E pronto, resolvido o problema. A culpa e' da LUSA, mas de qualquer forma ja' corrigimos, portanto nao houve problema nenhum... Pois, que o formato 'copy&paste' era hoje em dia o metodo favorito da redaccao do Publico on-line para pesquisar e difundir informacao, ja' eu me tinha apercebido... mas ja' corrigimos, ja' esta' tudo bem, nao ha' aqui nenhum problema de fundo...


Ate' o Google 'sabe' que o filme se chama 'Douro, FAINA Fluvial'... e ai esta' a prova que realmente, ate' o mail os informar, o Publico, entre outros, achou que realmente o filme de Oliveira envolvia fauna...




Mas em abono da verdade, e' culpa e' MESMO da LUSA - a Agencia de Noticias de Portugal...



Ao Publico, DN, LUSA, a estes jornalistas que nao tem pejo em fazer copias de informacao sem atencao, que nao tem sequer o brio profissional de verificar as supostas informacoes que divulgam - o fim dos jornais nao vem do advento e difusao da internet. Vem daqui mesmo... destas 'gralhas', 'erros', 'descuidos'... da falta de profissionalismo e rigor dos jornais e jornalistas. As pessoas recorrem, logicamente, a fontes de informacao mais fiaveis...

Douro, Faina Fluvial (1931) é um filme documentário mudo de Manoel de Oliveira, feito já época do sonoro em Portugal (1930). É a sua primeira obra, uma curta metragem sobre a faina da zona ribeirinha do Douro feita com meios de amador. O filme é influenciado pela estética vanguardista do documentário soviético, praticada por Dziga Vertov. Estética que Oliveira aqui adopta não como ditames ideológicos mas ao gosto pessoal, o que confere originalidade à obra.

from Wikipedia...

Sem comentários: